Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quinta-feira, 26 de março de 2015

Cure...

Silencie a mente. 
Cure a sua vida através do coração. 
Enquanto a mente nos aconselha 
a sermos adaptados ao mundo. 
O coração nos encoraja a nos sentirmos 
felizes em nossa própria pele. 

- Lígia Guerra -



Mulheres às Av3ssas na Rede Globo...

Como as administrar as pessoas tóxicas do dia a dia? Como não perder o foco no trabalho, a paz de espírito e a alegria de viver diante dos fofoqueiros, mentirosos e sabotadores de plantão? Reflita comigo.

- Lígia Guerra - 




segunda-feira, 16 de março de 2015

Respire...

Um toque de ousadia pode nos salvar da insanidade de querer oxigenar o mundo de fora... Apesar de asfixiar o mundo de dentro. Ouse. Respire


- Lígia Guerra -

 



Rota...


Depois de desvendar tantos caminhos mundo afora… 
Descobri que as minhas trilhas interiores são incríveis!!! 
E que sou a minha melhor rota

- Lígia Guerra -


- SOBRE O BRASIL DE ONTEM -

 

Como todos puderam perceber Brasil afora… Não somos uma marolinha… Somos um Tsunami de insatisfeitos!!! Embora eu esteja sozinha aqui em Santos, fui para as ruas somar forças com um movimento de pessoas que, assim como eu, desejam uma Reforma Política imediata. Confesso que me senti em casa. Percebi claramente que apesar da distância, estamos todos muito cansados de TAMANHA corrupção. 

Sou apartidária. Não fui atacar ninguém, mas defender o meu país. O meu lar! 

Muito distante do discurso empobrecido de alguns pseudo políticos que adoram dividir o país entre pobres e ricos, ontem provamos que somos uma nação. Enquanto muitos idosos batiam as suas panelas em janelas e sacadas, jovens, adultos, casais, famílias inteiras e grupos de amigos… entoavam o Hino Nacional pelas ruas. Éramos muitos, mas o desejo era um só, um país justo, justíssimo para todos. Os discursos e cartazes não deixavam dúvidas sobre o que todos desejamos. 

Enquanto acreditarmos nos discursos baratos de uma pátria dividida, continuaremos a sustentar os colarinhos caríssimos da corrupção. Não é momento de desunião ou de reclamação. É momento de MUITA UNIÃO E ATITUDE!!! Chega de gritos mudos. Chega do discurso: "Nada vai mudar!!!” . Esses que adoram viver alienados que fiquem em casa mesmo. 

Temos que protestar, exigir os nossos direitos e tomar consciência que temos muita força se nos unirmos. Um povo dividido é facilmente manipulado. Um povo unido se torna invencível! Já que falamos tanto sobre a necessidade da educação, chegou o momento de educarmos uma grande parcela dos nossos políticos. Está na hora de eles saírem do playground e fazerem a sua lição de casa: Administrar o país com honradez, transparência e equidade. Será que é pedir muito? 

QUE VENHA O BRASIL DE HOJE!!! 
Que rufem os tambores. 

 - Lígia Guerra -


Palestra Grupo Tigre...

"Grupo Tigre" Mais uma palestra minha 
para o universo feminino!!!

O vídeo da palestra está disponível no meu Instagram ou na minha página Oficial do Facebook.




Talk-Show em Balneário Shopping...


Santa Catarina como sempre...
Acolhendo-me com muito carinho!
Amei ;-)




domingo, 15 de março de 2015

Palestra Sesi - Curitiba -

Porque mulheres unidas são invencíveis!!!!

A foto saiu borrada. 
As emoções saíram em altíssima definição: 
Afeto mútuo e alto astral!!! 
Teatro Sesi-Campus Da Industria.


As  minhas meninas...
As mulheres incríveis do futuro!!!


Quando a consciência começa cedo, 
o mundo se amplia... 
"Ontem", eu era uma delas!


Veja o vídeo da palestra na minha página oficial do Facebook:



domingo, 8 de março de 2015

Feliz dia da Mulheres!!!

Que as nossas forças se encontrem 
mundo afora!!! 
Que sejamos a transformação positiva 
que o mundo tanto precisa. 
Feliz dia da Mulheres!!!

- Lígia Guerra -



Entrevista...

E no 'Dia Internacional da Mulher' 
recebo um carinho desses. 
Gratidão imensa!! 

- Lígia Guerra -






Programa Encontro com Fátima Bernardes...

Fátima, Carol, Dinho, Lair, Veras, Gabriel... 
Papo super família e extremamente 
descontraído nos bastidores.

- Lígia Guerra -





Palestras...

Pé na estrada... Sim, nós somos mulheres!!! 
Sim, nós somos poderosas!!! 
Mais uma palestra, hoje, em que fui recebida com todo amor e agraciada pela companhia 
dessas mulheres incríveis.

- Lígia Guerra -



Palestras...

Pé na Estrada... 
Palestra para as meninas da 'Fetraconspar'. 

Porque ser mulher é uma dádiva!!! 
Fui recebida com o carinho de sempre. Amo!!!

- Lígia Guerra -


quarta-feira, 4 de março de 2015

Lizzie Velasquez...

Enquanto algumas mentes encurtadas ficam se preocupando com o que é bonito, feio ou esteticamente aceitável, outras se preocupam em desenvolver a sua essência. Longe de se vitimizar ou de se tornar uma tirana social, Lizzie Velasquez faz história mundo afora. Ela é uma das minhas homenageadas nesse mês das mulheres. Fantástica!!!

- Lígia Guerra -




Repense...


Como palestrante entro em contato com um número imenso de mulheres em todo o Brasil. Tenho percebido que por mais que sejamos batalhadoras, bem resolvidas, grandes parceiras, excelentes profissionais ou mães dedicadas, sempre acabamos sendo rotuladas por algum motivo. Já reparou nisso? 

Se você é inteligente, é uma ameaça. 
Se é bem sucedida, é questão de sorte e não de competência. 
Se é gordinha, é uma baleia. 
Se é magra, é neurótica. 
Se é linda, é burra. 
Se for taxada de feia, é sobra. 
Se quiser casar, é desesperada. 
Se não quiser casar, é predadora. 
Se quiser ter filhos, é descomprometida com a carreira. 
Se não quiser ter filhos, é egoísta. 
Se gosta de sexo, é vagabunda. 
Se não tiver descoberto o prazer, é geladeira. 
Se tiver opinião, é mandona. 
Se for tímida, é insossa. 
Se tiver ambição, é interesseira. 
Se quiser adotar uma vida simples, é alienada. 
Se gosta de cuidar da casa e da família, é mulherzinha. 
Se não gosta das atividades do lar, é uma porca. 
Se for religiosa, é beata. 
Se for questionadora, é bruxa. 
Se rir alto, é escandalosa. 
Se não rir, é mal humorada. 
Se for solteira, é encalhada. 
Se for separada ou viúva, é concorrente. 
Se for alegre, é fingida. 
Se for discreta, é antipática. 

Não somos produtos. Não somos embalagem. Não somos objetos. Não precisamos de rótulos. Repense nos preconceitos que você sofre. Repense nos preconceitos que você nutre e reproduz sobre si mesma e em relação a outras mulheres. Todos eles, de uma forma ou de outra, respingam em todas nós. 

Preconceitos oprimem e adoecem a alma feminina. Cada estigma que aceitamos, torna-se um fardo pesado que acabamos carregando por uma boa parte das nossas jornadas e que sabota profundamente a nossa alma e os nossos talentos. Repense

- Lígia Guerra -